Minha Conta

Dicas para Interpretar Rótulos Alimentares | Nutricionista Ana Isabel Monteiro

12 Out, 2018 | Nutrição | 0 Comentários

Para o que olha em primeiro lugar ao escolher um produto alimentar? Para a tabela nutricional? Então está na altura de mudar isso!

Pois é, os números não devem ser a razão pela qual escolhe um produto!

Em primeiro lugar devemos ler a LISTA DE INGREDIENTES, que deve ser curta. Quanto menos ingredientes tiver um produto, melhor, pois em princípio não terá corantes nem conservantes.

Convém também que conheça todos os ingredientes. Costumo dizer que se não conhecermos algum dos ingredientes, o melhor será deixar o produto na prateleira.

Não se esqueça ainda que os ingredientes aparecem por ordem decrescente, por isso será muito mau sinal se nos primeiros 3 ingredientes encontrarmos açúcar, óleos vegetais e sal. Mas atenção: muitas vezes estes alimentos vêm disfarçados com outros nomes! No caso do açúcar, por exemplo, existem nomes como frutose, sacarose, maltose, dextrose, xarope de glicose, entre muitos outros, que vão dar todos ao mesmo. É tudo açúcar.

Agora que já lemos os ingredientes, observamos então a TABELA NUTRICIONAL.

E começamos por onde? Não, não é pelas calorias! Vamos ter em atenção, principalmente, o açúcar, e as gorduras, sobretudo as saturadas, como descodificado nesta publicação da Direção Geral da Saúde.

Obviamente que a interpretação do rótulo depende também do que esperamos de um produto. Se comprarmos um chocolate, certamente que não vamos estar à espera que tenha pouco açúcar; tal como não esperamos que a manteiga de amendoim tenha pouca gordura.

Por último, importa atentar nas ALEGAÇÕES NUTRICIONAIS, que muitas vezes são enganosas.

Vejamos algumas das mais comuns:

  • Baixo teor de açúcares
    • Até 5g de açúcares por 100g;
    • Até 2.5g de açúcares por 100mL.

 

  • Sem adição de açúcares
    • Não contém quaisquer mono ou dissacarídeos adicionados, nem qualquer outro alimento utilizado pelas suas propriedades edulcorantes;
    • Caso os açúcares estejam naturalmente presentes no alimento, o rótulo deve também ostentar a seguinte indicação: «CONTÉM AÇÚCARES NATURALMENTE PRESENTES».

 

  • Alto teor em fibra
    • Mínimo 6g de fibra por 100g ou, pelo menos, 3g de fibra por 100kcal.

 

  • Alto teor em proteína
    • Pelo menos 20% do valor energético do alimento deve ser fornecido por proteína.

 

  • Light
    • Redução mínima de 30% de algum dos nutrientes da sua composição, em relação ao produto tradicional.

 

  • Magro
    • Até 3g de gordura por 100g;
    • Até 1,5g de gordura por 100mL.

 

  • Zero
    • Até 0.5g de açúcares por 100g ou 100ml;
    • Até 0.5g de gordura por 100g ou 100ml.

 

Mas já sabe: não deve contentar-se com estas alegações. Lembre-se que o mais importante são os ingredientes e que de nada serve ter um molho com zero calorias se não conhece nenhum dos ingredientes!

Agora já pode e deve fazer escolhas mais informadas!

 

Nutricionista Ana Isabel Monteiro

Blogs relacionados

Alimentos ricos em fibras: 5 benefícios para a saúde

Alimentos ricos em fibras: 5 benefícios para a saúde

Os alimentos ricos em fibras fazem parte de uma alimentação saudável e equilibrada pelos inúmeros benefícios das fibras alimentares.  As fibras alimentares são hidratos de carbono de origem vegetal que, quando ingeridas, não são digeridas pelas enzimas do nosso...

5 Benefícios dos frutos secos

5 Benefícios dos frutos secos

Para além de serem muito apreciados como aperitivo, os frutos secos são um ótimo snack, estando atualmente muito na moda o seu consumo em forma de pasta. Neste artigo, vamos falar não só dos benefícios dos frutos secos, mas também dar algumas sugestões de...

Como manter uma boa hidratação?

Como manter uma boa hidratação?

Com a chegada dos meses mais quentes, acresce a importância de nos mantermos bem hidratados.  Se pensarmos que a água é o principal componente do nosso organismo, facilmente nos apercebemos da sua importância. A água não só mantém uma função depurativa, de...